Cresce o interesse dos brasileiros por carros elétricos

Cresce o interesse dos brasileiros por carros elétricos

O segmento cresceu tanto no país que já conta com oito modelos disponíveis no mercado.

O mercado de carros elétricos têm despertado um grande interesse nos brasileiros, a indústria automotiva vem sofrendo uma grande pressão por aumento da eficiência dos veículos associada ao combate aos prejuízos que os carros causam ao meio ambiente. Por isso, é cada vez mais natural que as montadoras invistam em soluções para desenvolver novos veículos com esse propósito, e o carro elétrico aparece como principal alternativa.

Para isso, é importante conhecer os tipos de carros elétricos produzidos pelas montadoras. Isso porque a eletrificação veicular na indústria dividiu-se em duas vertentes: a dos veículos puramente elétricos e a dos veículos híbridos.

Mesmo que nenhum dos modelos lançados no mercado brasileiro possa ser considerado acessível, esse não é um problema de exclusividade nacional. Veículos movidos à energia elétrica são caros em todo o mundo. Por isso, o Brasil está cada vez mais próximo da popularização desse segmento.

Rota 2030

Decretado em 2018, o Rota 2030 é o maior marco da história da indústria automotiva do Brasil. É um novo programa que visa o desenvolvimento do setor automobilístico no país e pode auxiliar no crescimento dos elétricos por aqui.

Montadoras de veículos e seus fornecedores receberam incentivos para pesquisa, desenvolvimento e nacionalização de peças. Isso incentivou, por exemplo, a Toyota na criação do Prius, o híbrido mais vendido no mundo. Logo após a sanção da lei, a fabricante anunciou que vai produzir no Brasil mais um modelo dessa configuração. Além disso, anunciou que o popular Corolla, à venda em todas as concessionárias do país, ganhará uma versão híbrida flex. As concorrentes não deverão assistir a esse desenvolvimento caladas.

Opções de veículos elétricos no Brasil

As opções disponíveis no país podem variar. No geral, as principais são:

1. JAC iEV20

carro JAC iEV20 branco

O JAC iEV20 é o carro elétrico oferecido no Brasil pelo preço mais barato. Por R$ 129.900, é possível garantir seu modelo com bateria automotiva de 41 kWh. O modelo é feito sobre os moldes do J2, opção compacta e à combustão cujo modelo a marca já vendeu no país.

O modelo tem 68 cavalos de potência máxima. A autonomia pode chegar, no máximo, a 400 quilômetros em ciclo NEDC, se ativado o modo econômico Low. Caso contrário, cai para 320 km.

A velocidade máxima é de 113 km/h e pode ser alcançada apenas no modo Sport. A desvantagem é que, nesse modo, a autonomia do carro diminui para 300 km.

O carro ainda conta com o e-Pedal, um sistema de direção com controle de apenas um pedal. Para frear, basta soltar o acelerador.

2. Renault Zoe

carro Renault Zoe branco

O Renault Zoe também é considerado barato entre as opções elétricas disponíveis. Custando em média R$ 149.990, ele se qualifica em uma faixa de preço de SUVs médios e sedãs de luxo. Seu porte, porém, é semelhante ao de compactos como Argo e Polo.

Atualmente, o consumidor consegue fazer o test drive do Zoe em concessionárias da Renault em São Paulo (SP) e Curitiba (PR).

O Zoe demanda que um carregador doméstico próprio seja instalado. Contudo, essa opção também deve ser considerada para outros carros elétricos no Brasil. Isso porque, ainda que o carregador domiciliar não seja obrigatório, recarregar a bateria pode ser um processo muito lento sem ele. No caso da Renault, o equipamento custa em torno de R$ 5.130.

O modelo ainda conta com quatro airbags, freios ABS, controle eletrônico de estabilidade (ESC), controle eletrônico de tração (ASR), monitoramento eletrônico da pressão dos pneus (TPMS), sistema Isofix, sensor de chuva, piloto automático com limitador de velocidade e assistente de partida em rampa (HSA).

3. Chery Arrizo 5e

carro  Chery Arrizo 5e azul

O importado da China Chery Arrizo 5e é o único sedã da categoria no Brasil.

Em relação aos que aparecem antes do Arrizo 5e, o carro elétrico da Caoa Chery tem uma bateria maior, de 53 kWh.

O sedã conta com luz diurna para rodagem (DRL), controle de tração e estabilidade, Isofix, sistema keyless e partida sem chave, bancos e volante revestidos em material ecológico semelhante ao couro, ar-condicionado digital, câmera de ré e sensor de estacionamento.

4. Nissan Leaf

carro Nissan Leaf branco

O Nissan Leaf é o veículo movido a energia elétrica mais vendido do mundo e a opção mais antiga da categoria. Lançado em 2010, ele demorou para chegar ao Brasil.

O preço sugerido para o modelo já inclui um kit de equipamentos de recarga para casa e rua. O kit conta com um carregador homologado pela Nissan, a instalação, um cabo de recarga de emergência e um adaptador para plug do tipo 2.

O compacto era oferecido em pré-venda por R$ 178.400. Contudo, a segunda geração do modelo chegou ao Brasil, e as vendas passaram a sair com preços a partir de R$ 195 mil. Ele está disponível em seis concessionárias da marca no Brasil, nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Curitiba, Porto Alegre e Florianópolis.

O modelo vem com alerta de tráfego cruzado, alerta de ponto cego, assistente de mudança de faixa e assistente de partida em rampa. Além disso, também conta com o sistema e-Pedal, assim como o concorrente JAC iEV20.

Sua primeira versão rodou por ruas brasileiras em caráter experimental, sendo usado por taxistas, bombeiros, policiais e empresas selecionadas. Ele tem porte de hatch médio (Focus, Cruze, i30) e autonomia de 389 quilômetros.

5. BMW i3

carro BMW i3 azul marinho

O BMW i3 foi o primeiro elétrico a ser vendido no mercado brasileiro. Por muito tempo, representou a categoria dos carros elétricos no Brasil sozinho.

Ele é oferecido em três versões por aqui: BEV (R$ 205.950); BEV Connected (R$ 229.950); BEV Full (R$ 237.950); e Rex Full (R$ 257.950). Com rodas de aro 20″, esta versão chega ao preço máximo do modelo. O BMW i3, por enquanto, é vendido apenas sob encomenda.

O compacto de luxo vem com um sistema de funções remotas BMW Connected, frenagem automática em ciclo urbano e assistente de estacionamento.

O futuro dos elétricos brasileiros

Além das opções acima, o Brasil ainda conta com outros três modelos: o JAC iEV40, o Chevrolet Bolt e o Jaguar I-Pace. Mais caros e luxuosos, porém, saem do propósito de custo-benefício para auxiliar o meio ambiente. Carros pequenos e econômicos, como o Fiat 500 e o Nissan March, aparecem como opções à combustão alternativas para quem não quer gastar muito com abastecimento.

Apesar dos incentivos, ainda existem algumas barreiras para a consolidação dos elétricos no Brasil. O preço e a falta de infraestrutura para abastecer a energia são as principais.

A tecnologia empregada em carros elétricos ainda é muito cara. Nos próximos anos, porém, estima-se que os preços da bateria caiam significativamente. Com isso, será um enorme potencial comercial a ser explorado. Cada vez mais, o futuro do veículo se mostra, conectado, elétrico, autônomo e compartilhado.