Responsabilidade ambiental: 6 dicas para inovar seu negócio em 2022                                                                                   

Responsabilidade ambiental: 6 dicas para inovar seu negócio em 2022                                                                                   

Com a progressão do aquecimento global e o surgimento de estudos que demonstram o impacto das ações humanas têm causado na aceleração desses efeitos, a preocupação com a responsabilidade ambiental em seu negócio se tornou cada vez mais valorizada.

Isso porque, além da criação de inúmeras políticas de proteção ambiental e em decorrência desta ser uma das principais exigências do mercado, os consumidores brasileiros também consideram indispensável a escolha de empresas que se interessam por esses assuntos.

De acordo com a pesquisa realizada pela União ao BioComércio Ético (UEBT), 89% das pessoas entrevistadas demonstraram interesse em instituições comerciais que fazem uso consciente dos insumos naturais e adotam boas práticas ambientais.

Afinal, desta forma os compradores passam a ter mais segurança de estar optando por um consumo consciente e de estar causando o menor impacto possível ao meio ambiente e à natureza.

Por isso, a responsabilidade ambiental tem se tornado essencial para a gestão de marketing e branding das instituições dos mais variados segmentos e para a aquisição de um importante diferencial competitivo para as marcas.

Assim, se você deseja saber mais sobre como fazê-lo de forma efetiva, continue a leitura!

A sustentabilidade nos negócios

A sustentabilidade é um conceito que foi criado com o intuito de estabelecer a importância de integrar o desenvolvimento econômico com as questões ambientais mais importantes para a sobrevivência e prosperidade do planeta.

Isso inclui todas as áreas de mercado, a atuação das comunidades, as ações no cotidiano das pessoas, o planejamento da infraestrutura das cidades, entre outros.

Por isso que desde o curso mba em administração hospitalar e gestão em saúde até em formações técnicas mais básicas, o estudo desse assunto é fundamental nas grades curriculares

No entanto, com o passar do tempo, esse termo se tornou sinônimo de um conjunto de ações que visam suprir as necessidades atuais da humanidade, garantindo que esses impactos não comprometam as necessidades das gerações futuras. 

Essas questões técnicas abrangem três dimensões principais: responsabilidade social, responsabilidade ambiental e responsabilidade econômica.

Assim, para os negócios, a integração de medidas sustentáveis está diretamente relacionada com a construção de um respeito sistêmico aos recursos naturais e humanos explorados, capazes de tornar a gestao financeira startup mais viável.

A integração das medidas também deve relacionar as operações ecologicamente corretas e a atuação institucional mais socialmente justa e inclusiva.

Desta forma, categoriza-se como marcas ecofriendly aquelas que baseiam escolhas na produção, projetos, ações internas, consumo, transporte e uso de embalagens em valores éticos e solidários que priorizam o meio ambiente e comunidades ao redor da empresa.

Importância de aderir a responsabilidade ambiental no seu negócio

A adoção desse tipo de ação social e ambientalmente mais responsável é bem mais importante do que apenas uma obrigação que precisa ser aprendida no tecnologo gestão financeira ead e desempenhada pelas gestões organizacionais.

Afinal, com a adesão de uma estratégia voltada para a sustentabilidade, os empresários passam a desfrutar de vantagens competitivas importantes, chamando mais a atenção dos clientes e construindo uma imagem mais positiva para a marca.

De acordo com o levantamento realizado pela UEBT – citado anteriormente –, 92% dos consumidores brasileiros apontaram dar preferência para as organizações que possuem políticas internas de respeito à biodiversidade, meio ambiente e igualdade social.

Enquanto isso, um estudo realizado pela Johnson Controls e pela Forrester Consulting, em mais de 25 países, indicou que ao menos 72% das empresas consultadas veem a necessidade de implementar ou desenvolver projetos de sustentabilidade.

Os dados são preocupantes, considerando que a prioridade das questões ambientais tem ganhado ainda mais força nos últimos dois anos.

E isso se dá porque, o Sistema de Gestão Ambiental (SGA) é capaz de:

  • Reduzir os custos;
  • Evitar multas e problemas judiciais;
  • Diminuir os riscos de acidentes ecológicos;
  • Consolidar a empresa no mercado;
  • Controlar os impactos ambientais;
  • Melhorar o ambiente de trabalho.

Ainda assim, para que o projeto de SGA seja estruturado e executado de forma efetiva, é importante incluir ações relacionadas ao curso de gestão de pessoas ead e várias ações administrativas.

Formas de adequar a sua empresa aos padrões ambientais

A introdução das premissas e diretrizes de responsabilidade ambiental pode – e deve – ser introduzida nas empresas dos mais variados portes.

Contudo, para que essa estratégia seja feita com sucesso, ela requer uma adaptação completa da cultura organizacional, dos valores e das atitudes de todas as frentes da empresa.

Assim, a construção de um planejamento que contemple os objetivos, metodologias, métricas e projeto de análise dos resultados da conquista socioambiental é sempre o primeiro passo a ser realizado.

Em seguida é preciso implementar as técnicas que mais valorizam a empresa.

Pensando nisso, separamos algumas das ações mais importantes para inovar o seu negócio em 2022, com o alcance de resultados mais positivos na construção de uma responsabilidade ambiental efetiva. Confira!

  1. Criação de uma política ambiental e planejamento

Com o auxílio das técnicas aprendidas na faculdade de gestão de recursos humanos ead, os gestores precisam construir um documento que ajude a determinar todas as intenções da empresa em relação ao seu comprometimento com a sustentabilidade.

Isso inclui a determinação das práticas que serão adotadas pela empresa com o foco em preservar o meio ambiente, garantindo um desenvolvimento econômico sustentável e socialmente responsável.

Essas ações, idealmente, abrangem normas determinadas pelo ISO 14000, um conjunto de regras de abrangência internacional e que visa a orientação sobre as auditorias, avaliação dos impactos ambientais e acompanhamento do ciclo de vida dos produtos.

  1. Implementação do Sistema de Gestão Ambiental

Após a determinação dos aspectos a serem focados pela gestão ambiental da empresa, a organização de todos os requisitos legais e a construção da estrutura dos programas de sustentabilidade, devem ser implementadas ferramentas para os planos entrarem em ação.

Isso envolve a realização de treinamentos e conscientização dos funcionários e gestores, realização da Documentação do Sistema de Gestão Ambiental (contendo a descrição do escopo do sistema, elaboração do Manual, determinação dos procedimentos, junção dos registros obrigatórios, etc).

Além disso, também é preciso fazer o controle operacional, a prevenção de emergências e a estruturação de um plano de contenção para casos de eventualidades.

  1. Substituição de equipamentos obsoletos

Em conjunto com todos os preparos, a substituição dos equipamentos é outra ação que precisa ser estudada, para garantir que o processo operacional não sofra com a ausência desses maquinários e que essa troca proporcione o máximo de benefícios possíveis.

A substituição de equipamentos obsoletos não é somente uma estratégia que pode trazer um aumento na produtividade ou para aprimorar as finanças (sendo estudado inclusive no melhor curso de gestão financeira), mas também importante para a gestão ambiental.

Afinal, através da substituição dos equipamentos datados por ferramentas mais modernas e tecnológicas, é possível garantir a economia de energia e de recursos naturais no processo, além de proporcionar uma redução importante dos poluentes gerados pela instituição.

  1. Fazer uma manutenção constante dos equipamentos

Outra solução que pode ser adotada é a realização de frequentes manutenções dos equipamentos que estão em uso.

Pois, desta forma será possível acompanhar o desempenho de cada maquinário, o seu funcionamento, evitando os desperdícios e a preservação de matérias-primas.

Idealmente, a manutenção preventiva deve ser executada periodicamente de acordo com o tempo, com a quantidade de uso do equipamento ou em uma combinação desses dois fatores.

No entanto, é claro que essa regularidade vai depender do tipo de máquinas utilizadas, do tipo de produção que é feita na sua empresa, das especificações de cada equipamento e etc.

  1. Evitar a emissão de gases poluentes

Geralmente, ao fazer essas manutenções e aprimoramentos nos equipamentos, a gestão empresarial é capaz de alcançar um dos objetivos da sustentabilidade: a redução da emissão de gases poluentes, por meio da economia de energia ou de recursos naturais.

No entanto, a pegada de carbono de uma empresa vai além da produção dos produtos. Por isso, também é essencial se atentar com o processo de transporte, os veículos utilizados e a quantidade de carros na rua ao mesmo tempo – aqui a logística se faz crucial.

O uso de fontes de energia limpa também é importante, pois ao contrário das principais matrizes de energia que utilizam combustíveis fósseis ou acabam impactando o meio ambiente, a energia solar, por exemplo, atende a demanda e é ótima ao desenvolvimento ecológico.

  1. Investir no tratamento de efluentes

Durante a gestão hospitalar a preocupação com o descarte de materiais biológicos e químicos utilizados durante os procedimentos é algo importante, devido ao potencial de contaminação que apresentam para a sociedade e para o ambiente.

Contudo, o tratamento dos efluentes é uma ação que deve ser foco das empresas de todos os segmentos. E isso inclui o tratamento dos resíduos sanitários e da água utilizada durante a produção e em todos os setores da empresa.

Para que isso seja possível é preciso garantir que esses resíduos sejam devidamente encaminhados às estações de tratamento do município, de forma a certificar que a água estará devidamente limpa antes de ser reintroduzida a natureza.

Investindo nessas modernizações e projetos, os empresários demonstram responsabilidade e engajamento com o bem-estar do planeta e das pessoas dentro e fora da empresa, estimulando o interesse dos compradores sem comprometer o meio ambiente.